Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

ARTIGOS

LIBERTANDO-SE DE SER UMA MARIONETE

 

As pessoas se aniquilam por causa de um padrão que o mundo criou. Elas deixam de ser o que são para ser o que todo mundo é. Mas e o caráter? Muitos se deixam influenciar por um padrão criado pela sociedade, no qual vivem de forma mais conveniente ao momento. Se mais uma “modinha” é lançada, essas pessoas logo vão atrás. Afinal, elas têm de seguir o fluxo, porque ser fora de moda é terrível!

As pessoas não são aceitas se não seguirem a moda, isso as leva a uma série de problemas, inclusive à depressão. Mas por que isso acontece? Porque não somos fortes o suficiente para ser como queremos, pois se não dermos conta de seguir o ritmo da sociedade, ela nos excluirá. Por isso temos que nos esforçar para sermos exatamente o que ela (a sociedade) quer. Malditas marionetes que somos!

O detalhe é que a sociedade criou um padrão, um tanto indigno, para o homem e para a mulher. A televisão nos influencia, a todo tempo, a viver uma vida completamente desregrada. Isso é relativismo, pois vivemos só o que queremos e achamos que é certo; o que, na verdade, é uma mentira, porque não vivemos o ideal, mas o que nos convém no momento, mesmo não sendo certo.

Ainda há o lema “Carpe Diem”, que significa “aproveite o dia” como se fosse o último, porque, afinal, pode ser que morramos sem aproveitar a vida. Induzem-nos a uma vida sexual ativa antes do casamento, pois fazer sexo só depois do casamento é “coisa antiga”. Dizem: “Vai que nos relacionemos, mas, na hora H, não gostamos do marido ou da mulher?” Fala sério! Não isso o que a sociedade nos coloca?

LIVRES OU ESCRAVOS DA BELEZA?

Saibamos aproveitar as oportunidades da vida, mas não vivamos tudo sem pensar nas consequências, pois o amanhã é, sim, resultado do que vivemos hoje. Então, não façamos sempre dos nossos dias os últimos, ao contrário, experimentemos dar sequência aos nossos planos. O sucesso vem da caminhada. O lema “Carpe Diem” nos leva para o fundo do poço, porque, sem um percurso não se chega a lugar nenhum.

A sociedade nos convida a viver tempos modernos. Ninguém é de ninguém e podemos o que quisermos, inclusive manter uma vida sexual completamente desregrada, afinal ter um relacionamento casto é coisa de gente doida, não é  mesmo?! Consequência disso são as gestações na adolescência. No entanto, nessa hora, o que a sociedade faz? Discrimina ou convida a jovem ao aborto. Dizem a elas: “Ah, você vai estragar o seu corpo, deixa de bobagem e tira [o bebê]!” Não é assim?

“O lema ‘Carpe Diem’ nos leva para o fundo do poço, porque sem percurso não se chega a lugar nenhum.”

 

Induzem-nos a viver uma vida desregrada, mas quando estamos “na onda” e as coisas não dão certo, eles não nos acolhem; ao contrário, nos maltratam, nos discriminam. Isso também acontece com os viciados que, antes do vício, eram normais e aceitos.

Galera, já passou da hora de pararmos de fazer o que a sociedade deseja. Quer copiar um modelo? Quer seguir um molde? Siga o que a Igreja nos convida, porque ela não faz de você uma marionete, mas um santo. Somos convidados a viver a uma vida santa.

Se você tem neurônios, coloque-os para funcionar, por favor, e pare de agir de acordo com o momento. Sei que muitos vão dizer que é radicalismo o que a Igreja propõe, mas temos de entender que é radicalismo para quem se acostumou a ser usado e a seguir o padrão mundano. A grande verdade é que ser cristão não é para os fracos, mas para os fortes e persistentes.

Deixe de ser essa marionete que as pessoas e o mundo manipulam. Renuncie a esses pensamentos e desejos mundanos que só o levam a uma perdição cada vez maior. Seja um molde lindo, dê bons frutos e acolha aqueles que o mundo exclui.


Isabela Leite

 

 






Ler todas
» Retorno ao Evangelho
» Missionários e Missionárias
» DIA NACIONAL DA VIDA CONSAGRADA
» Papa aos Jovens na Vigília JMJ 2016
» Você tem uma vocação
» 53° Dia Mundial de Oração pelas Vocações
» DIA MUNDIAL DE ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES
» Homilia no Domingo de Ramos da Paixão do Senhor C 2016